[Lu]-(Gême-[as)] - Angela NadjaBerg Ceschim Oiticica

39 Palavras

Duas luas gêmeas observam em silêncio o universo. Estéreis sem vida brilham sobrepostas. Uma lilás a cobrir a outra, nesga crescente, a cintilar atrás como moldura cinza. Guardam de longe: nave que pousa num planeta em ruínas.

———«»———«»———«»———

Não Façam Barulho! - Lucas De Lima Rocha

46 Palavras

Shhhh... o senhor da noite dorme, não ousem perturbá-lo. Da última vez que o acordaram, doze sóis foram destruídos e dez lacaios mortos. Não quero morrer, e tenho certeza que nenhum de vocês quer que seu planeta seja tragado pela escuridão. Então façam silêncio, por favor.

———«»———«»———«»———

O futurotelefonoscópio - Carlos Relva

31 Palavras

Criou uma máquina para ouvir o futuro. Queria escutar os sons de uma época pacífica, pois sabia que a humanidade não sucumbiria às guerras e aos preconceitos. Perplexo, só ouviu silêncio...

———«»———«»———«»———

Sons futuros - Carlos Relva

66 Palavras

Ouçam o leve sibilar dos movimentos precisos de minhas próteses cibernanorgânicas. Ouçam o bipar do uploader em meu cérebro mnemônico, ao receber fluxos constantes de informações. Ouçam o silvar das grandes e pequenas naves entrando em velocidade sub-luminal. E ouçam, ainda, os sons da maravilhosa fauna renascida e genecriada, em seus suspensos e abobadados ecossistemas girando ao redor do pan-mundo.

O futuro é tudo, menos silêncio...


———«»———«»———«»———


O fim - Érica Bombardi

55 Palavras

Na sala de jantar, Arthur de pé, impossibilitado de se mexer ou dizer uma única palavra, não tirava os olhos de Anna. Ela, do outro lado da mesa, tremia. Não chorava mais. A respiração sufocada no grito não gritado. O projétil aproximava-se enquanto ela aguardava cumprir o mesmo destino de seu amante, estirado no chão.

———«»———«»———«»———

A ONDA-MONSTRO - Miguel Carqueija

82 Palavras


E quando vier a onda-monstro, avassaladora, sufocando tudo, reduzido a escombros os arranha-céus de Copacabana, avançando sobre o Rio de Janeiro, submergindo o Centro da Cidade, a Tijuca, os subúrbios, Bangu, Campo Grande, chegando até a raiz da Serra dos Órgãos? Teremos tempo de fugir? Conseguiremos salvar alguma coisa? Que faremos nós, que será da nossa identidade de cariocas, quando o Rio não mais existir, sob o silêncio das águas, não passar de uma cidade-fantasma submersa, amortalhada pelo peso incomensurável do oceano?

7 comentários:

Aguinaldo disse...

- [Lu]-(Gême-[as)] - Angela NadjaBerg Ceschim Oiticica
Gostei, em especial da sonoridade que você deu as frases... :)
Só não entendi a necessidade da última frase...

- Não Façam Barulho! - Lucas De Lima Rocha
Excelente micro... :)
Uma única dica, tire o ‘façam’ da última frase...

- O futurotelefonoscópio - Carlos Relva
Muito bom... :)

- Sons futuros - Carlos Relva
Hei! Vale dividir o microconto em dois???... :)
Esse também ficou muito bom...

- O fim - Érica Bombardi
Um bom exercício de síntese, mas faltou identificar o assassino...

- A ONDA-MONSTRO - Miguel Carqueija
Oro? Trailler do filme 2012???... :)
Gostei, mas acho que ficaria melhor como algo acontecendo...

Carlos Relva disse...

Olá Aguinaldo! Obrigado pelos comentários!

Na verdade o microconto se chamaria "Silêncios futuros", para contrastar com o outro, "Sons futuros". Mas achei "O futurotelefonoscópio" mais charmoso. :)

DanielFolador disse...

Comentário dos Microcontos:

[Lu]-(Gême-[as)] - O conto gera uma imagem bonita, e a conclusão eh bem poética. Culpem minha ignorancia: só nao entendi o titulo...

Não Façam Barulho! - Muito legal o conto, o segundo melhor que achei! Os tais lacaios me deixaram curioso, e eu particularmente gosto dessas narrações miticas, onde a gente pode extrapolar o poder e os acontecimentos.


O futurotelefonoscópio - Achei o conto original, revelador e poetico. Original por criar uma maquina que 'ouve' o futuro. Revelador por mostrar talvez o fim da humanidade, talvez ateh o fim da existencia. Poetico pq soube passar isso de forma harmoniosa.

Sons futuros - Interessante, mas tenho pouca afinidade com o tema.

O fim - Achei a história um pouco batida...

A ONDA-MONSTRO - a imagem das ruinas submersas valeram o conto, e a ultima frase ficou bem legal.

DanielFolador disse...

Logo, votei nO futurotelefonoscópio

Lucas de Lima Rocha disse...

[Lu]-(Gême-[as)] - Angela NadjaBerg Ceschim Oiticica

Bem interessante, o silêncio aqui é metafórico, mas presente. Gostei.

O futurotelefonoscópio - Carlos Relva

Forma muito inteligente de abordar o futuro. Com poucas palavras, conseguiu ser surpreendente. Parabéns.

Sons futuros - Carlos Relva

Título bem condizente com o micro; se pararmos pra pensar, você está completamente certo, Carlos...

O fim - Érica Bombardi

Um lapso temporal depois de – provavelmente – um estampido certamente é o silêncio. Gostei de como foi utilizado o tema, bem legal.

A ONDA-MONSTRO - Miguel Carqueija

Gostei dessa ‘profecia’... realmente falta a ação em si, mas ainda assim ficou muito legal.

Carlos Relva disse...

[Lu]-(Gême-[as)] - Angela NadjaBerg Ceschim Oiticica

Poético e singelo, parabéns!

-----------

Não Façam Barulho! - Lucas De Lima Rocha

Um simples monólogo que disse tudo! Muito bom.

-----------

O futurotelefonoscópio - Carlos Relva

É melhor que algumas máquinas nunca sejam criadas...

-----------

Sons futuros - Carlos Relva

Um futuro barulhento!

-----------

O fim - Érica Bombardi

Achei confuso. Pareceu-me uma cena em câmera lenta. Arthur é o assassino? Por que não pode se mexer enquanto Anna pode tremer?

-----------

A ONDA-MONSTRO - Miguel Carqueija

Um apocalipse carioca!? Ótimo micro, mas poderia cortar palavras para ficar ainda mais "micro".

Miguel Carqueija disse...

Voto no conto "O futurotelefonoscópio" do Carlos Relva, pela sua concisão de significado.

Miguel Carqueija

Postar um comentário