10:37

Haikais Reunidos

|

Estação Espacial – Leo Carrion

Estranhas plantas
Humanos vivendo de
Vento solar

Vento - João Dória

Vento cortante
Um caminho sem volta
Adeus sem temor


Vento - Ana di Fiori

chamam-me vento
mas sou mesmo a fúria
do mundo vivo


Ventos – Daniel Gomes

Sabe-se, que o vento
Contém sabedoria, dissabores e contento
Mas todos ficamos ao relento

-------------

Os meus pensamentos ali estão
Desvairados como o vento
E cá está o meu corpo, inerte

-------------

A pensar que já vi e senti
De tudo, ainda assim sinto falta
aqui no espaço profundo, do vento


------------

Somente pelos túneis dos turboelevadores
que consegui recordar os meus tempos em terra
Onde o vento acariciava minha face

6 comentários:

Anônimo disse...

Desculpem-me a intromissão.

Sou apenas um leitor eventual do site.

Gostaria de dar uma sugestão:

Vocês poderiam colocar os temas dos minis, micros e haikais, no título das mensagens nas quais eles aparecem.

Assim, um leitor de primeira viagem, ou o leitor eventual, não teria de buscar o tópico dos temas, para entender o que está acontecendo.

Abraço,

AGB

P.S: Muito bons estes haikais!

Marcelo L. Bighetti disse...

Haikais bem desenvolvidos. Se eu optar por votar nesta categoria, vou ter dificuldade em escolher apenas um

Alvaro disse...

Bons hai cais, mas alguns, embora bons, fogem do tema FC e Fantasia. Destaque para Estação Espacial, de Leo Carrion (FC Hard), Vento de Ana Fiori (remete à lenda das Fúrias) e os dois ultimos ventos de Daniel Gomes (FC soft)

DanielFolador disse...

Não tenho experiência com haikais, então vou falar apenas as impressões que tive (:

Estação Espacial – Leo Carrion

Utilizou o tema de forma interessante, e ficou muito legal como a estação foi descrita.

Vento - João Dória

Como poema eu não sei dizer, mas a idéia não me atraiu.

Vento - Ana di Fiori

Legal personificar o mundo e transformar o vento em parte dele. O título deixou a desejar.

Ventos – Daniel Gomes

O que eu mais gostei pelo jeito que trabalhou o tema. não gostei tanto do começo, mas o final fechou bem o poema.

Um personagem que vive no espaço, talvez uma estação, e sente falta do vento da Terra, um detalhe que muita gente deixaria passar despercebido dentro de uma estação espacial. A jogada com os turbo-elevadores foi muito bem sacada. O título não ficou a contento, mas então, não sei qual seria melhor.

Angela Nadjaberg Ceschim Oiticica disse...

Gostei dos haikais. Envolvem natureza, sentimentos e enfim silabas na medida certa.

Angela Nadjaberg Ceschim Oiticica disse...

Tentei votar e não consegui...Uma pena.

Postar um comentário